Biografia: Alfredo Bulhões Gago da Câmara

Convidado de honra: http://povoadelanhosoacounoseum.blogspot.com/ Alfredo Gago da Câmara - Músico e Compositor
Biografia: Alfredo Bulhões Gago da Câmara

Alfredo Bulhões Gago da Câmara nasceu na ilha de São Miguel, Açores, em Vila Franca do Campo no ano de 1958. Ainda criança, escola primária, denotou grandes aptidões para a música, iniciando nesta altura os primeiros acordes na guitarra clássica. Embora execute, com conhecimentos mínimos, diversos instrumentos musicais, especializou-se mais em instrumentos de cordas possuindo hoje a carteira profissional de viola e de guitarra portuguesa emitida pelo Sindicato dos Músicos Portugueses.
Alfredo Gago de Câmara, como é conhecido, é um músico que já actuou diversas vezes em todas as ilhas dos Açores (teatros, centros culturais, restaurantes, festas concelhias, eventos diversos, etc), Madeira (festas da Madeira whine, festas de São Vicente, etc), no continente português em diversos lugares e distritos, Lisboa (casa dos Açores, casas de fado, aula magna, etc). Acompanhou diversos artistas e fadistas sobejamente conhecidos em Portugal e também no estrangeiro, principalmente em países aonde existem comunidades portuguesas, tais como: América, Canadá, Luxemburgo, Brasil e Venezuela.
Por diversas vezes Alfredo Gago da Câmara participou em programas de rádio, e de televisão com actuações em grupo, ou a solo, ou acompanhando às guitarras outros músicos e artistas.
Alfredo Gago da Câmara emprestou a sua arte para cerca de 50 edições discográficas e algumas cassetes áudio. Nestas edições, ele próprio foi o produtor de 1 single, ainda em vinil, e 29 C.D's., aparecendo em alguns destes trabalhos a solo, com voz, execuções, orquestrações, composições e até como autor de muitos poemas, estando neste momento a escrever um livro aonde pretende deixar também estes registos. Possui dezenas de temas da sua autoria, por ele editados, ou interpretados por outros músicos e cantores. Muitas destas criações hoje estão registadas na Sociedade Portuguesa de Autores da qual é sócio desde 1980 com o número 8.130.
Actualmente, Alfredo Gago da Câmara é diversas vezes solicitado para actuações de câmara, principalmente na área do fado, no entanto, faz composições, execuções e orquestrações de outros géneros musicais no seu estúdio particular de gravação, que utiliza também para a produção das suas próprias criações.
Alfredo Gago da Câmara foi professor de viola da terra no Conservatório Regional de Ponta Delgada e de guitarra clássica nas escolas da M.M. Music em Ponta Delgada. Foi também formador de diversos cursos de instrumentos de cordas em Santo António, Lagoa, Fenais da Luz, Vila Franca do Campo, freguesia de Calhetas, Ribeira Seca da Ribeira Grande, Matriz da Ribeira Grande, Rabo de Peixe, Pico da Pedra, etc.
Alfredo Gago da Câmara também foi monitor de cursos de expressão musical na Escola profissional de Capelas, Escola Profissional de Ribeira Grande e é desde oito anos o responsável pelas actividades culturais na Fundação Escola Profissional de Vila Franca do Campo, exercendo o cargo de Técnico de Apoio às Áreas Sócio-culturais nesta instituição. Possui diploma de Formação de Formadores, diploma em vigor de formador emitido pela Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada e é certificado pela Direcção Regional da Juventude, Emprego e Formação Profissional dos Açores.
Alfredo Gago da Câmara é casado com Piedade Rêgo Costa, fadista açoriana, possuidora de uma voz impregnada de sentimento que também já gravou dezenas de fados editados em cds. Emprestou também a sua voz para bandas sonoras televisivas, cantou em todas as ilhas dos Açores e realizou centenas de espectáculos, incluindo casas de fado também em Lisboa, Estados Unidos e Canadá, o que lhe valeu o prémio açoriano de carreira em 2008. No próximo mês de Março, Alfredo e Piedade Rêgo Costa irão lançar mais um álbum a solo nos Açores e em Lisboa intitulado "Fados e Guitarradas".

Alfredo Gago da Câmara afirma que no centro de todas as coisas, que fez, que faz ou em que participa, encontra sempre um coração de fadista, que é seu, e que palpita sempre que os seus braços abraçam uma viola ou uma guitarra portuguesa.

Janeiro 2010

Convidado de Honra pelo autor povoense Quelhas “Alfredo Bulhões Gago da Câmara”

alfredogagocamara@sapo.pt
estudiosalfa@hotmail.com
http://www.youtube.com/user/Guitarrista211158
http://hi5.com/friend/p310010632--Alfredo_Câmara--html

domingo, 21 de fevereiro de 2010

A Bola de Fogo


Perqueno texto de um conto do livro que ando a escrever e que nunca mais fica pronto!


...Somos, de facto, uns heróis sedentos de outras distracções diferentes! Encomendamos aos mais modernos Shoppings Centers de diferentes e avançados paízes, um brinquedo invisível a que demos o nome de Evolução. A Evolução chegou até nós grávida e passou a habitar no centro da nossa pacata selva. Passados nove meses, deu à luz duas lindas meninas gêmeas, de óvulos diferentes: a Sensatez e a Alienação.
A Sensatez, em forma de água, cria os seus cursos de rios naturais, limpos e bem definidos. É branca, meiga, transparente e pura. A Alienação, em forma de fogo, é mais extrovertida. Produz tal fascinação atractiva e calorosa, que cativava qualquer inocente bem-intencionado.
A própria comunicação social rende-se ao seu fascínio e promove-a em filmes, estações de rádio, festas de paróquia, revistas da actualidade social e até lhe dá direito a tempo de antena todos os dias na televisão. Muitas vezes a Alienação perde o controlo. Não se limita apenas à beleza de algum contraste com a normalidade, ao tempero da frigidez, da inibição e ao calor quanto baste. Desenfreia-se, perdendo completamente o juízo. Começa por queimar aqui ou ali umas ervinhas insignificantes, ingere depois algumas acendalhas e passa mesmo a injectar-se com petróleo, depois com gasóleo. Experimenta todas as gasolinas e por fim a benzina e nunca chega ao auge da sua satisfação.
Esta bola de fogo enorme começa a aumentar alastrando-se de tal forma pela floresta, que acaba por rodear e asfixiar todos os rios, lagoas e as barragens resistentes, não as conseguindo destruir completamente, apenas porque, como se sabe, a água é indestrutível e sempre mais forte do que o fogo.
Felizmente...

Alfredo Gago da Câmara

3 comentários:

Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias... disse...

Tango ou tanga

Vou caminhar nesse tango!
Quando?
Vou aprender a dançar,
Ainda não sei caminhar...

Tango leve e suave,
Transborda amizade,
Lestreza,
E vaidade...

Dois corpos se unem,
E deixam-se apaixonar,
Às vezes confundem,
O tango que estão a embalar...

autor Quelhas

José Martins Loureiro - Artesão disse...

Olá, já faço parte da lista de amigos do autor Quelhas e de Parcerias com a Lanhoso TV.

adorei a Minha Ilha Adormecida, até já é top n.0 1 na Lanhoso TV.

Parabens

Loureiro

Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias... disse...

Ó Alfredo, até senti orgulho quando estava a visitar seu blogue e deparei-me com a música (Minha Ilha Adormecida) no Top da Lanhoso TV. E ali ao lado o Tio "Gago" com três imagens fotogénicas a contrastar a imagem da TV online. Lindo momento.

E o Alfredo merece esta honra junto do Jorge "Gago", mas a cantar não gageja não!

Repasse a mensagem aos seus amigos para votarem neste tema de fado digno e lindo, gostoso de ouvir, e continuar em primeiro no Top da Lanhoso TV, um canal sem fronteiras...

Um abraço especial aos dois manos.

Quelhas